Porque eu não acredito em brainstorms

Essa semana em uma entrevista eu soltei a bomba do “eu não acredito que brainstorms funcionem” e deu pra sentir que o circo ia pegar fogo. Eu proferi a frase justamente pra jogar a polêmica na mesa, mas a verdade é que eu não me expressei muito bem. O que eu não acredito é na necessidade de um grupo chegar em um “consenso da junção de todas as ideias” que deve ser o resultado final de um brainstorm.

Antes de tudo eu preciso advertir que provavelmente eu sou bem biased por ser a “menininha que tem ideias”. Mas a questão é que eu não consigo conceber que saia algo bom a partir de vários pedaços aleatórios de pensamentos.

Meu ponto não é que “outras opiniões são irrelevantes” ou que uma ideia não pode ser aprimorada. A questão é que quando uma ideia surge ela vem acompanhada de um insight com toda uma história e vários porquês na criação. Talvez eu esteja sendo muito romântica, mas comigo elas surgem assim. E eu realmente não consigo ver uma narrativa surgindo a partir de recortes de pensamentos de várias cabeças.

Depois da entrevista e da polêmica eu fui buscar evidências mais concretas para minhas ˜experiências empíricas˜ e achei esse artigo da HBR. Não quero com esse texto propor que todo mundo extermine os brainstorms. Eu acho que eles são importantes sim, mas pra provocar a mente do grupo e com isso gerar ideias depois. Meu ponto é fazer a gente perceber que talvez eles não sejam a solução sagrada pra todos os problemas de ideação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s